Skip to content

Amor em letras (i)números

escrito por: Margarida Carrilho

04/04/2022

5 letras de amor e 6 meses de ti
De mim, de nós
Espaço temporal que ora parece já tão longo quanto curto
Em que te embalo nos meus braços e no colo que te dou me embalas os anseios
No dia do teu nascimento eu renasci e ganhei um nome novo3 letras de amor e 6 meses de mim
De ti, de nós
Da nossa vida, a tua nova e a minha
nova(mente)
Quanto disto vale mais que tudo o resto?
Tudo isto, sem pensar
Mas nos dias em que penso muito o que mais penso é no peso desta dança descompassada
Mas que é bela, tão bonita
É mar profundo e escuro
Tão calmo, imenso
Intenso
Este encontro de almas
Na intemporalidade que vivemos dentro da nossa bolha
Quem olha não sabe ver que este 
É o nosso mundo
Mas tu e eu sabemos que esta
É a nossa vida
Por 9 meses fui casa, o meu ventre cama quente
Por 100 anos se for preciso serei amparo
E se o destino só quiser 80
Eu roubo a Deus a vontade
E faço dela 20 mais
Para que nunca te deixe cair fora de mim

Os filhos não são do mundo
Eles são o mundo todo

outras entradas no diário

Um dia normal

Marta Cruz Lemos
03/04/2022
Barriga cheia, senta entre nós, brinca com a caixinha de tralhas que já tenho a postos na mesa de cabeceira, canta, pede abraços, dá beijinhos. Aguenta uns 20 minutos até termos de nos levantar à pressa, que o senhor quer explorar e não quer ir sozinho.

um dia bom

Maria Veloso
01/04/2022
Acaba março, não sinto aquela excitação do costume, nem com a mudança da hora. Não houve inverno, houve pandemia. Não há dias normais.

contraturas

Anónimo
31/03/2022
Quando transborda “vou só ali à casa de banho 5min”, mas uso-a como portal canalizador das lágrimas que tranco em mim. De que me valeria partilhar a minha vida, os meus pesos, se o chicote em forma de línguas entorpecidas pela antipatia normalizada me iria multiplicar este sentir? Um colo.