Skip to content

Maternidade a solo

Maternidade a solo

Tânia Carmo
12/01/2022
No primeiro ano, chorei e senti-me desamparada, sem rumo. No segundo, com muitas incertezas, as viagens foram mais calmas. No terceiro ano, vibrei pelo facto de poder estar com o meu filho e proporcionar-nos memórias maravilhosas.