Skip to content

Antes do eu mãe

Antes do eu mãe

Sara
09/01/2022
Hoje, apesar de o amar com tudo o que tenho, um amor que me consome as entranhas, queria que ele não precisasse de mim e me deixasse ser a Sara que sempre fui.

Se não é visto, não é lembrado

Petra Vaz
09/12/2021
Ao mesmo tempo que me sinto empoderada neste papel de mãe, capaz de tudo, serena e confiante no que é esperado de mim e no que espero ser e dar também, a verdade é que me sinto tão distante do que fui durante 35 anos que há uma estranheza, um desajuste, uma necessidade de reconhecimento do eu que sou hoje, além, antes e depois de ser mãe.

A pessoa além de mãe

Paula Cosme Pinto
10/09/2021
Mas embora já tenha conseguido aceitar que, por mais que ame a minha filha, eu também preciso de ter tempo de lazer só para mim, não me safo daquele sentimentozinho de culpa lixado que corrói por dentro: culpada por não me sentir culpada de ter outros a tomarem conta dela quando eu tinha tempo para o fazer. Se calhar, agora que penso nisso, afinal a um nível emocional, e não pragmático, ainda não aceitei assim tão bem que não há mal nenhum em, de vez em quando, eu ser a minha prioridade. E esse é que é um dos enormes epicentros da questão : porque é que isto de termos tempo para cuidarmos de nós é tão simples de dizer mas tão difícil de fazer quando se é mãe? Será que temos o conceito do sacrifício assim tão enraizado e associado à nossa noção coletiva do que é ser ‘boa mãe’ que não o conseguimos simplesmente despir?

Mulher

Joana von Bonhorst
07/06/2021
Tenho quase 30 anos mas sou aquela tipa a quem o mundo trata por «tu» e por «menina». Seja num café, num consultório ou no cabeleireiro. Não é aquela onda de proximidade entre pessoas da mesma idade. Pessoas com 50/60 anos tratam-me por tu. Como quando era adolescente.